Região norte

Grande parte da Noruega situa-se a norte do Círculo Ártico. A gestão sólida dos abundantes recursos do Ártico está no topo da agenda da Noruega. Isto requer uma cooperação global baseada no conhecimento científico e no direito internacional.
Foto: REDink

Há milhares de anos, as pessoas que vivem a norte do Círculo Ártico têm procedido à recolha dos recursos locais. O Ártico é rico em minerais, petróleo e gás, vida animal, peixes e marisco. Encontrar um bom equilíbrio entre conservação e uso sustentável é uma das principais prioridades da Noruega. Encorajaremos uma cooperação global baseada no conhecimento científico e no direito internacional.

Noruega tem como objetivo

  • salvaguardar a paz e a estabilidade e promover previsibilidade;
  • encontrar um bom equilíbrio entre conservação e uso sustentável através de uma correta gestão de recursos;
  • promover a cooperação internacional e a ordem jurídica internacional;
  • aumentar a empregabilidade, a criação de riqueza e o bem-estar na região.
skip@2x.png

Navegação nas águas do Ártico

Cerca de 80% do tráfego marítimo no Ártico passa por águas norueguesas. O Código Polar entrou em vigor a 1 de janeiro de 2017. A Noruega desempenhou um papel de liderança no desenvolvimento do Código, que estabelece requisitos ambientais rigorosos para a navegação marítima nas águas do Ártico.

plattform@2x.png

Recursos de petróleo e gás no Ártico

De acordo com a Sociedade Geológica dos EUA (US Geological Society), um quinto dos recursos de petróleo e gás não descobertos pode estar localizado no Ártico. Se esses recursos forem extraídos, é vital encontrar um bom equilíbrio entre a conservação e uso sustentável nesta área vulnerável.

Esforços da noruegaQuais as medidas que a Noruega está a tomar?

  • a manter presença nas zonas marítimas do norte, a fim de exercer soberania e autoridade, monitorizar as atividades e assegurar uma adequada preparação e resposta a situações de emergência;
  • a gerir os recursos com base no conhecimento científico;
  • a promover o cumprimento do Direito do Mar;
  • a reforçar a posição do Conselho do Ártico como o fórum mais importante para a cooperação no Ártico;
  • a investir em fundos iniciais de capital, pesquisa e infraestruturas, com o objetivo de promover a inovação e o desenvolvimento tecnológico.
verden@2x.png

O Conselho do Ártico

Os oito países do Ártico são membros do Conselho do Ártico e 13 estados não-árticos são observadores. O Conselho do Ártico é o único fórum de cooperação circumpolar para questões do Ártico a nível governamental.

InnovasjonForskning@2x.png

Investigação no Ártico

A Noruega pretende ser um líder no campo do conhecimento sobre o Ártico e promoverá a criação de valor, a boa gestão de recursos e o desenvolvimento no Norte. Desde 1960, as autoridades norueguesas construíram uma plataforma para pesquisa internacional em Ny-Ålesund, em Svalbard.

globeOGmennesker@2x.png

A cooperação de Barents

Todos os anos, cerca de mil jovens da região reúnem-se para competir nos Jogos de Barents, uma das muitas iniciativas da Cooperação Barents. Desde 1993, esta cooperação promoveu boas relações de vizinhança e desenvolvimento sustentável numa região onde existem muitas oportunidades e desafios comuns.