Política de desenvolvimento e esforço humanitário

Mil milhões (mil milhões = 109) de pessoas vivem em extrema pobreza. Ajudar as pessoas carenciadas, contribuir para um desenvolvimento a longo prazo e para um mundo mais equitativo é uma responsabilidade global.
Foto: Ken Opprann/Norad

Guerras e conflitos colocaram 65 milhões de pessoas em fuga.  Muitos países estão identificados por tumultos e miséria. As alterações climáticas, migração e doenças contagiosas afetam pessoas de forma transfronteiriça.

Os objetivos de sustentabilidade da ONU e a agenda para 2030, contêm o quadro global para o desenvolvimento sustentável, para a paz e para um mundo mais equitativo. A agenda compromete todos os países, inclusive a Noruega, a atingirem os objetivos nacionais. Temos também um compromisso internacional de auxílio a outros países de forma a que consigam alcançar os seus objetivos.

A ajuda é uma das muitas medidas para combater a pobreza e para promover o desenvolvimento. A Noruega dá prioridade a questões que são particularmente importantes ao desenvolvimento: a educação, a saúde e a criação de emprego através do desenvolvimento de atividades comerciais. Os direitos humanos, a igualdade de género, o clima e meio ambiente e a anticorrupção são ponderações a ter na política de desenvolvimento.

É importante haver uma boa cooperação entre os trabalhadores humanitários e os que trabalham com o apoio ao desenvolvimento a longo prazo. Ao direcionarmos o esforço aos grupos mais vulneráveis e ao trabalharmos de forma preventiva, teremos melhores oportunidade de sucesso. Desta forma, também reduziremos as necessidades humanitárias no futuro.

A política de desenvolvimento inclui mais do que a ajuda. É igualmente importante o comércio, o investimento, a cooperação tecnológica, a cooperação na investigação, a cooperação cultural e os esforços no reforço da ordem jurídica internacional.

A noruega deseja contribuir para

  • erradicar a pobreza extrema até 2030
  • garantir uma boa governação e os direitos humanos para todos até 2030
  • contribuir de forma justa para a implementação dos objetivos de desenvolvimento sustentável
  • dar às pessoas carenciadas a ajuda e a proteção que necessitem
  • contribuir para o desenvolvimento permanente de forma a promover a autonomia dos beneficiários
1@2x.png

Apoio ao desenvolvimento de atividades comerciais

nos próximos 10 anos, mil milhões (mil milhões = 109) de jovens irão entrar no mercado de trabalho. Nos países em desenvolvimento, o setor privado oferece 9 em cada 10 postos de trabalho. Por isso, o apoio ao desenvolvimento de atividades comerciais é uma parte importante da ajuda norueguesa, entre outras, através da instituição Norfund.

Fisk@2x.png

Programa Peixe para o Desenvolvimento

em 1952, a ajuda à pesca ao estado de Querala no sul da Índia marcou o início do apoio estatal norueguês. Atualmente, a Noruega adaptou de forma estrategicamente mais eficaz o apoio à pesca por meio do Programa Peixe para o Desenvolvimento. O objetivo é combater a pobreza por meio da garantia alimentar, gestão sustentável e atividade comercial rentável.

Esforços da noruega

  • contribuir para uma boa interligação entre a ajuda humanitária e o desenvolvimento a longo prazo
  • utilizar o apoio para promover o investimento privado e para criar postos de trabalho
  • reforçar a ajuda humanitária e o desenvolvimento a longo prazo em zonas vulneráveis
  • contribuir para o aumento da liberdade de ação, autonomia e poder das pessoas do sexo feminino
  • apostar na educação das crianças e jovens do sexo feminino, promover a formação em crise e conflito e garantir a qualidade educacional
  • liderar os esforços para diminuir a mortalidade infantil e materna, assim como para parar a propagação do HIV e da SIDA, da tuberculose, da malária e de outras doenças contagiosas
  • ser um defensor ativo nos objetivos mais ambiciosos a nível climático no que respeita à redução de emissões a nível global
  • investir em energia renovável e contribuir para a redução das emissões de gases com efeito de estufa a nível global
  • contribuir anualmente com cerca de 1% do produto interno bruto para o esforço ao desenvolvimento e à ajuda humanitária
Penger2@2x.png

Combate à fuga de capitais e à corrupção

produção do rendimento nacional, impostos e combate à fuga de capitais, assim como o combate à corrupção é muito mais importante do que a simples ajuda para o desenvolvimento de um país. A fuga anual de capitais ilícitos de países em desenvolvimento é de cerca de 1,26 mil milhões (mil milhões = 109) de dólares. Comparativamente, a ajuda mundial está estimada em 120 mil milhões (mil milhões = 109) de dólares.

jente med bok 2@2x.png

Saúde materna e infantil

a Noruega reconhece que a saúde materna e infantil está interligada com o investimento na educação. Crianças e jovens do sexo feminino que frequentam a escola e adquirem educação, contraem matrimónio e têm filhos mais tardiamente. A educação de pessoas do sexo feminino é, por isso, essencial para reduzir a mortalidade materna e infantil.