Arte e cultura Norueguesas

A Noruega tem uma realidade cultural e artística rica com profundas raízes históricas. Tal como os seus antepassados, muitos dos atuais artistas e intervenientes culturais noruegueses buscam inspiração no estrangeiro.
Foto: www.salted.no

As expressões de arte e cultura norueguesas são reconhecidas internacionalmente e têm nomes mundialmente conhecidos. A arquitetura, design, música, literatura e cinema noruegueses estão entre os produtos de exportação que retratam a Noruega moderna.

O objetivo do governo é o de promover a qualidade, a amplitude e a diversidade. A internacionalização da arte e da cultura norueguesas tem feito aumentar o conhecimento e o interesse na Noruega como uma nação inovadora na cultura e no conhecimento. Através do financiamento e da cooperação em projetos, o governo norueguês contribui para que os artistas noruegueses possam participar internacionalmente e, em contrapartida, tragam consigo inspiração artística.

O escritor Henrik Ibsen (1828-1906) é um dos mais encenados dramaturgos no mundo. Já o Jon Fosse está entre os mais encenados dramaturgos vivos a nível mundial.

O artista Edvard Munch (1863-1944) está prisioneiro no seu próprio sofrimento e talvez no sofrimento coletivo da humanidade na sua icónica pintura, "O Grito". Atualmente a Tori Wrånes cria um mundo de imagens através da escultura, performance, música e teatro.

O compositor Edvard Grieg (1843-1907) era um representante do nacionalismo romântico que ultrapassou as fronteiras musicais. Atualmente o Kygo está a revolucionar a música de dança eletrónica. A Mari Boine combina o joik lapão com tons de jazz e de black metal sendo uma das mais importantes exportações culturais da Noruega.

Deeyah Khan é um realizador cinematográfico norueguês, produtor musical e ativista dos direitos humanos. Em 2016, Khan foi eleito embaixador da boa vontade da UNESCO para a liberdade de expressão e criatividade artística.

Entre as empresas de arquitetura que se destacam, temos a Snøhetta com construções como a Casa da Ópera de Oslo, a Biblioteca de Alexandria e o pavilhão de memória às vítimas do 11 de setembro no Ground Zero na cidade de Nova York.

Muitos livros noruegueses são traduzidos e publicados internacionalmente. Diversos títulos de livros noruegueses são traduzidos atualmente. Os livros do Karl Ove Knausgård estão traduzidos em 30 línguas. O escritor Jo Nesbø está no topo da lista da literatura criminal.

A cultura norueguesa em Portugal

A Embaixada trabalha para promover a Noruega e a cultura norueguesa em Portugal. Este trabalho tem como objetivo aumentar a imagem da Noruega em Portugal como um parceiro inovador, profissional e moderno dentro de várias áreas a nível cultural, comercial e político.

Portugal e a Noruega têm muito em comum, o que nos aproxima culturalmente. Somos ambos países pequenos na periferia da Europa, com todos os desafios que isso representa. Somos também nações costeiras, tendo o mar como um recurso comum.

Portugal é um país com muito interesse em música norueguesa, especialmente jazz, remontando a 1975 quando o quarteto do Arild Andersen tocou no Festival do Jazz de Cascais. Hoje em dia pode assistir concertos com música de jazz contemporâneo e improvisação norueguês várias vezes por ano por todo o país. A música eletrónica e o rock indie da Noruega são também géneros que muitos portugueses gostam.

Peças norueguesas são regularmente mostradas nos teatros portugueses, especialmente obras do grande Henrik Ibsen, mas também os contemporâneos Jon Fosse e Arne Lygre são populares. 

Há muitos livros noruegueses traduzidos para português, desde clássicos como Knut Hamsun (Prémio Nobel), a autores contemporâneos como Karl Ove Knausgård e Per Petterson. Há um número substancial de romances policiais noruegueses traduzidos para português, de autores como Jo Nesbø, Karin Fossum e Anne Holt.

O trabalho da Embaixada da Noruega dentro da área cultural em Portugal foca em facilitar a promoção da cultura norueguesa em Portugal. Encorajamos a cooperação entre parceiros noruegueses e portugueses. Oferecemos orientação e utilizamos ativamente a nossa rede cultural tanto na Noruega como em Portugal. 

Através do apoio financeiro dos EEA Grants as possibilidades de uma cooperação mais estreita e mais próxima entre os nossos países foram significativamente reforçadas. Para obter informações sobre o programa cultural dos EEA Grants, consulte o website oficial